segunda-feira, 6 de abril de 2009

SINA DE SER TÃO, SERTÃO

.

posto o horizonte
no dia,
linha estendida
na imensidão,
caminho
de tropas
passando

vento balança
copa e tronco
ensinando dançar


ninho de juriti,
folha nova
despertando,
cacho, coco,
capivaras, bem-te-vis

chuva fina
na terra fértil
fecunda a raiz
lançada ali

passeia o sol
no compasso
traça a luz,
projeta horas

ser tão, sertão
nos rastos
das boiadas
seguindo

lusco-fusco,
vaga-lumes
solidão

noite que a lua
segue em compasso,
dança

ermo de cerrado,
sinfonia,
solo de pirilampos
escutado sob
o silêncio
das estrelas

o tempo
são marcos
de ser tão, sertão
na terra
onde folhas viram asas
do seu tronco buriti


MQ
.

4 comentários:

  1. O sertão que tem dentro de você faz a gente pensar: bem que o mundo poderia dispensar as cidades.

    ResponderExcluir
  2. Como diz Guimarães Rosa -
    "O sertão, a muita gente ele entristece; mas eu já nasci gostando dele."

    Assim é você, querido amigo!

    E esse é o sertão que compartimos!

    "Solo de pirilampos
    Silêncio de estrelas
    Vagalumes, bem-te-vis
    Chuva fina e cheiro de terra"

    Bjos.

    ResponderExcluir
  3. Jac.

    É muito bom compartilhar esse sertão e esse ser tão com você.

    Te abraço querida amiga.

    ResponderExcluir