quinta-feira, 25 de agosto de 2016

TRÊS PODERES


.
 

Poderes da incompetência

Do descaso

De ladrões

 

Poderes do corporativismo

Da falsa cidadania

Produzindo miseráveis

 

Sobranceiros

Dessabendo

Valores

 

Incultura

Ditando a norma

E sua curteza

 

Tanta necedade

De improficientes

Cheios da prenoção

De capacidade

 

Homens faltos

Exibindo pedantaria

E doutrinice

Vivendo a inópia

Do caráter ou mascando latim

No entreconhecimento

São indoutos, larápios

 

No desserviço

Albardeiros e canalhas

Sarrafaçando sem suor

Como se tudo fosse inoficioso

 

Homens de exceção

Sem valores ou honra

Homens vãos

Que nem se percebem

Por ditadores que são.

 

 
.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Cabano

.

 
.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Antigo Aeroporto de Brasília


. 

Os jardins internos

Continham o cerrado

Plano de pequenas arvores

Cascas grossas, suberinas

Retorcidas

Onde gramíneas eram pedras

Simbolizando os grandes

Períodos de secura

 

Os jardins internos

Nos meus moços olhos

Primeiro encantamento

Primeiro vôo

Diziam a terra onde nasci

Emoldurada entre vidros

Para o olhar anônimo

Colher descampados

E silêncios

 

Dos muitos jardins internos

Que meus olhos olharam

Este, pouco lembrado

O que mais significou

 

Esculpido na memória

Tal qual se desenhou

Burla sempre o descaso

De quem os desmanchou

 

 .

 

 

 

 

domingo, 21 de agosto de 2016