sábado, 29 de dezembro de 2012

Quando o dia amanheceu


...

 

Quando o dia amanheceu

Enganei o meu corpo

Disfarcei a vontade

E contei cada hora

Que nasceu na cidade

 

Resumi tua falta

Para as ruas vazias

E os raios de sol

Que se deram ao dia

 

No dia que nasceu teu

Relembrei como louco

E bendisse a saudade

Louvando o momento

Que passando lento

Em silencio invade

E vai calando o desejo

Sem nenhum alarde

 

Assim recontei o tempo

Mentindo à verdade

Que ele inventa

Pra dizer que é tarde
 
 
MQ
 
 
...

3 comentários:

  1. Amigo Marcos Quinan, os versos acima merecem menção especial! Vou tomar a liberdade de postar alguns no meu perfil, com sua permissão! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Será uma honra amigo Joca, abração.

    ResponderExcluir